Alepe instala comissão para estreitar laços entre Pernambuco e China

Colegiado pretende criar um ambiente para ampliar as relações comerciais e institucionais com a China, principal parceiro do Brasil
Abertura dos trabalhos da Frente Pernambuco-China, na Alepe Fptp: Roberta Guimarães/Alepe

Pernambuco ganha um canal com o principal parceiro comercial do Brasil. Na busca por estreitar as relações comerciais e institucionais, a Assembleia Legislativa de Pernambuco instalou na noite desta terça-feira (9) a Frente Parlamentar Pernambuco-China. Bastante representativo, o evento contou com a presença de integrantes do Consulado-Geral da República Popular da China no Recife, dos Governos Federal, estadual e municipal e de diversos setores, como indústria, comércio, educação, saúde, entre outros. Além de estreitar as relações, o colegiado também deseja ampliar o intercâmbio cultural, tecnológico e de governos entre Pernambuco e o país asiático.

Ao abrir os trabalhos, o coordenador da Frente, deputado Waldemar Borges (PSB), destacou que, embora a China seja o principal parceiro comercial do Brasil, com transações que somaram US$158 bilhões, Pernambuco ainda tem uma balança comercial tímida com o país asiático, da ordem de US$ 509 milhões de dólares.

“Pernambuco é um estado que ainda tem um desequilíbrio muito grande entre o que vende e o que compra da China. É preciso que a gente venda mais para o mercado chinês. A gente precisa ocupar melhor e mais esse mercado enorme que é o da China. Pernambuco, ao contrário do Brasil, ele importa mais do que exporta para a China. Então, esta frente ela também tem esse objetivo de identificar quais são os produtos aqui do nosso Estado que poderiam ocupar esse mercado chinês”, destacou Waldemar Borges, autor da proposta da comissão.

50 anos de relação

Presente ao ato de instalação da comissão, a cônsul-geral da China em Pernambuco, Lan Heping, lembrou que neste ano é celebrado o 50º aniversário das relações diplomáticas entre Brasil e China. Em seu discurso, ela se disse feliz com o lançamento da nova parceria.

“Acreditamos que esta frente parlamentar poderá cumprir com sua promessa de promover o intercâmbio e a cooperação entre a China e Pernambuco em todas as áreas, beneficiando os dois povos e impulsionando a relação China-Brasil”, ponderou. Ela também expressou o desejo de trabalhar junto ao colegiado para promover benefícios recíprocos na economia, comércio, ciência, tecnologia, cultura e educação.

- Publicidade -
Instalação da Frente Pernambuco-China na Alepe Foto: Roberta Guimarães/Alepe

Parceria com a China em outras áreas

Representante do Governo do Estado no encontro, a secretária-executiva estadual de Relações Internacionais, Rayane Aguiar, também celebrou a parceria. Ela reforçou o interesse em ampliar as relações com os chineses em áreas como o enfrentamento à pobreza e o combate à fome.

“A gente tem muito a aprender com a China no enfrentamento desses dois desafios e, também, no processo de transição para uma nova economia mais inclusiva e sustentável”, destacou.

O representante da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe), Abraão Rodrigues, e o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomércio-PE), Bernardo Peixoto, se colocaram à disposição do colegiado para a realização de missões, visitas técnicas e cooperações que visem o desenvolvimento da indústria e dos negócios entre Pernambuco e China.

Já o vice-reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), José Roberto Cavalcanti, destacou a parceria de dez anos com o Instituto Confúcio, que promove o ensino da língua e da cultura chinesa no Estado. Ele externou o interesse em levar a instituição também para o interior.

Também participaram da reunião representantes da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Banco do Nordeste (BNB) e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Parlamentares

Presidente da Comissão de Assuntos Internacionais da Alepe e membro da Frente Parlamentar, o deputado Lula Cabral (Solidariedade) parabenizou a iniciativa. “A Alepe está pronta para interagir com o governo da China e com todos aqueles que queiram investir no estado de Pernambuco”, frisou.

Também presentes ao encontro, os deputados Edson Vieira (União), Gilmar Júnior (PV), Henrique Queiroz Filho (PP) e Mário Ricardo (Republicanos), externaram interesse em aumentar o diálogo com a China em setores como o de confecções, saúde, agricultura e turismo. Participaram ainda da reunião de instalação os deputados Fabrizio Ferraz (Solidariedade) e João Paulo (PT). Ainda integram o colegiado a deputada Delegada Gleide Ângelo e os deputados Diogo Moraes (PSB) e Joãozinho Tenório (PRD).

Homenagem

Por fim, o coordenador da Frente, Waldemar Borges, expressou o desejo de homenagear o senador Ney Maranhão, que, para ele, foi um visionário no estreitamento das relações comerciais entre os dois países há mais de 30 anos. Ele pediu para que o nome do político pernambucano seja incluído no nome da Frente. A homenagem foi endossada por diversos parlamentares e convidados.

Veja também:

Falhas no serviço da Neoenergia motivam audiência pública na Alepe

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -