Mitidieri promete resgatar protagonismo de Carmópolis na produção de petróleo

Com a operação da Carmo Energy, a expectativa é que a produção do polo alcance entre 25 e 30 mil barris de óleo/dia.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Carmópolis Tecarmo Sergipe
Carmópolis: capital do petróleo? /Foto: Transpetro

O governador de Sergipe, Fábio Mitidieri quer resgatar o protagonismo de Carmópolis como capital do petróleo. Em visita à sede da Carmo Energy, localizada no Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), na quinta-feira (17), ele conheceu os investimentos da empresa no local.

“Carmópolis voltará a ser a capital do petróleo, ela voltará a receber os royalties, ela precisava disso para manter o seu povo e desenvolver a região”, disse Fábio Mitidieri. A empresa, que adquiriu o terminal e outros ativos do Polo, situado no município de Carmópolis, está focada na exploração do petróleo em terra firme, investindo, nos próximos dez anos, pelo menos US$ 800 milhões.

Com a operação da Carmo Energy, a expectativa é que a produção do polo alcance entre 25 e 30 mil barris de óleo/dia, além de gerar, cerca de 3.380 empregos diretos e indiretos em todo o estado.

O diretor de Óleo e Gás, Hermilo Montes, informou ao governador que a empresa se compromete em solicitar às empresas terceirizadas que contratem 20% de mão de obra local. De acordo com o Secretário do Trabalho, Emprego e Empreendedorismo, Jorge Teles, a perspectiva é de que a empresa eleve o patamar de produção e envolva toda uma cadeia produtiva que demanda profissionais qualificados de diversas áreas.

US$ 1 bilhão em Carmópolis

“Esta empresa investiu 1 bilhão de dólares na outorga para explorar o petróleo do nosso estado pelos próximos anos. Tenho certeza que ela tem um potencial de geração de emprego gigantesco, pois mais de três mil empregos diretos em toda região estão sendo gerados”, disse, ao ressaltar a importância de Carmópolis e regiões vizinhas receberem um investimento como esse.

“A perspectiva é de que o Estado seja um grande parceiro da Carmo Energy na formação de mão de obra qualificada do sergipano para ocupar esses postos que serão criados com esse aumento de produção. A expectativa é que sejam utilizadas as escolas de ensino profissionalizante do Estado, a exemplo da que já existe no município de Carmópolis, para que sejam formados profissionais de acordo com a necessidade da empresa no presente e nos próximos anos”, disse o secretário. 

Fábio Mitidieri em Carmópolis
Fábio Mitidieri em visita a Carmo Energy, em Carmopólis/Foto: Arthur Soares

Segundo a prefeita de Carmópolis, Esmeralda Cruz, a necessidade de qualificação da mão de obra e alinhamento com as demandas da empresa serão pauta da próxima reunião com a Carmo Energy. “A gente precisa, muito, gerar emprego na nossa cidade. O maior sonho do povo é trabalhar”, ressaltou.

Carmo Energy

A Carmo Energy é uma empresa que integra o grupo internacional Cobra. A aquisição do Polo Carmópolis se deu por meio do processo de desinvestimento da Petrobras e foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em janeiro de 2022. A empresa recebeu autorização da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) para entrar em operação em dezembro do mesmo ano.

Esta é a primeira operação que envolve a área de Petróleo e Gás Natural da empresa no Brasil. O grupo internacional já atua na exploração, produção e comercialização de petróleo e gás natural a partir de campos terrestres em outros países da América Latina, como México, Colômbia e Equador. No Brasil, a companhia atua há mais de 20 anos, trabalhando em setores como a transmissão de eletricidade e a geração de energia.

Durante o processo de cessão, a Carmo Energy foi qualificada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) como operadora C, cumprindo todas as condicionantes exigidas pela ANP para autorização da operação, estando plenamente preparada e capacitada para assumir a operação de todo o Polo.

O Polo Carmópolis é composto pelos campos Carmópolis, Aguilhada, Angelim, Aruari, Atalaia Sul, Brejo Grande, Castanhal, Ilha Pequena, Mato Grosso, Riachuelo e Siririzinho.

Além das concessões dos 11 campos terrestres, o polo contempla acesso à infraestrutura de processamento, escoamento, armazenamento e transporte de petróleo e gás natural. O ativo integra ainda o Polo Atalaia, no qual está contido o Terminal Aquaviário de Aracaju (Tecarmo), e o oleoduto Bonsucesso-Atalaia, que escoa a produção de óleo de Carmópolis até o Tecarmo.

Leia também:

Por que Lula vai carnavalizar na Bahia?

Ladeiras de Olinda ganham novo perfume neste Carnaval

Bahia investe R$ 60 milhões e traz tecnologia para o Carnaval

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias