Montadora do Grupo NBR vai gerar empregos qualificados no Sertão pernambucano

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Por Etiene Ramos

Projeção da fachada da futura fábrica em Araripina – Imagem: Divulgação/NBR

A montadora de veículos com plataforma modular que o Grupo NBR irá implantar em Araripina, no Sertão de Pernambuco, traz grandes expectativas de desenvolvimento para a cidade, distante 682 quilômetros da capital, Recife. Com um investimento de R$ 260 milhões, a planta industrial deve entrar em operação no final de 2023 e criar 450 empregos diretos na primeira fase, dando espaço para novas profissões, mais qualificadas, na região.  

“Se estivéssemos escolhido o Complexo Industrial e Portuário de Suape, perto do Recife, seríamos mais uma empresa dentro de Suape. Vamos ter muito mais responsabilidade social levando uma indústria automobilística para Araripina”, declarou o diretor financeiro do Grupo NBR, Edilson Vieira, no lançamento da fábrica, no Recife, nesta quinta-feira (22).

Sócio do paraibano Evandro Lira, diretor-presidente, e do paulista Marco Antônio de Riso, diretor de Engenharia e Qualidade, eles criaram o grupo para fundar o empreendimento e contam com o Senai Pernambuco na capacitação dos futuros profissionais do novo polo automotivo do estado. “O Senai tem potencial e qualidade para atender nossa proposta de tecnologia e  inovação com robótica e alta mecanização na produção”, observou Riso. 

Grupo NBR conta com parcerias para formar mão de obra

Em outra frente, o NBR está negociando com o governo de Pernambuco um projeto para formação de até 1000 pessoas em laminação de fibra de vidro e de carbono, elétrica, mecânica, montagem e funilaria, entre outras especializações que irão atender à fábrica.

A unidade tem capacidade instalada de produzir 1.600 carros por mês mas, segundo Vieira, a área permite até triplicar a produção – o que vai depender da demanda do mercado. Futuras ampliações vão aumentar as contratações de pessoal e mudar o perfil profissional de Araripina, a principal cidade do maior polo gesseiro do Brasil mas onde a riqueza mineral não chega ao trabalhador. A região é conhecida pelo subemprego, em precárias condições. “A chegada de uma indústria automotiva irá mudar a base econômica do municíPio e da região”, previu o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, no lançamento da fábrica. 

O projeto pode ter ainda mais alcance com as empresas que vão formar um condomínio em torno da NBR Montadora Brasil: a NBR logística e a NBR consórcios, e as primeiras revendas próprias dos veículos no Recife, Natal, Fortaleza, São Paulo e Florianópolis. “O consórcio será lançado junto com o carro no segundo semestre de 2023. Temos muitos projetos a iniciar, mas nada de outro mundo numa empresa de capital fechado. O mais difícil já temos que é o conceito NBR e que deve facilitar a entrada no mercado internacional, o que deve ocorrer na segunda etapa”, adianta o diretor financeiro.

Leia mais:

Carro que será produzido pelo Grupo NBR, no Sertão de Pernambuco, custará R$ 60 mil

Pernambuco terá montadora de carros modulares

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias