Grupo mineiro investe R$ 500 milhões em resort em Cabo Branco (PB)

Grupo Tauá vai ocupar 300 mil metros quadrados de área valorizada em João Pessoa, com 1.120 apartamentos e o primeiro parque aquático indoor do Nordeste
Tauá Resort João Pessoa
Tauá Resort João Pessoa ocupará 300 mil metros quadrados de área do Polo Turístico na capital paraibana que atrai grupos hoteleiros do Brasil e do exterior. Foto: Internet/Reprodução

Com quatro resorts em Minas Gerais (Caeté e Araxá), São Paulo (Atibaia) e Goiás (Alexânia), o Grupo Tauá prepara o seu desembarque no Nordeste com o seu primeiro empreendimento no litoral brasileiro e o maior de toda a rede. São 300 mil metros quadrados de área de lazer com 1.000 apartamentos standard e outros 120 de alto padrão. O investimento é de meio bilhão de reais, com a geração de mil empregos quando estiver em operação.

As obras estão sendo executadas por 400 contratados, mas a expectativa é de que dois mil empregos diretos e indiretos sejam gerados no pico da construção nos próximos meses, com a instalação dos equipamentos de animação e dos prédios de apartamentos.

No início de julho, em visita ao empreendimento, que está sendo construído no Polo Turístico Cabo Branco, em João Pessoa, a CEO do Grupo Tauá, Lizete Ribeiro, comentou que a expectativa é de que o resort da capital paraibana comece a funcionar em 2026. “Vamos oferecer uma experiência completa para o nosso público”, disse.

Um dos diferenciais do hotel é que ele terá o primeiro parque aquático indoor do Nordeste, com mais de 16 atrações. O Tauá Resort João Pessoa será o maior de uma rede que começou em 1986 com um pequeno hotel fazenda na cidade mineira de Caeté, com 22 apartamentos.

O presidente do Conselho de Administração do Grupo Tauá, Daniel Ribeiro, acredita que o hotel vai impulsionar ainda mais o turismo da região e valorizar o conceito de lazer em sinergia com a cultura regional.

- Publicidade -

Jampa Resort e outros projetos

Com 654 hectares distribuídos em 21 lotes administrados pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba, o Polo Turístico de Cabo Branco é a aposta do governo do estado para abrigar o maior complexo turístico planejado do Nordeste. Além do Tauá, outros grupos hoteleiros estão chegando para incrementar a oferta de leitos na capital paraibana.

Em maio deste ano, o grupo potiguar A. Gaspar anunciou a obtenção de financiamento de R$ 160 milhões do Banco do Nordeste para a construção do Jampa Ocean Palace Resort na área de Cabo Branco. Em janeiro, a Sudene já havia aprovado R$ 50 milhões do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FNDE) para projeto.

A previsão é de que o resort tenha um investimento total de R$ 264 milhões, com previsão de inauguração também em 2026 e geração de 500 empregos diretos e outros 15 mil indiretos no período de construção e após entrada em funcionamento. O hotel paraibano terá 405 apartamentos em uma área de 43,8 mil metros quadrados com completa estrutura de lazer e centro de convenções.

Outro empreendimento previsto em Cabo Branco é o Amado Bio & Spa Hotel, da empresa pessoense AXYZ Administradora de Hotéis. Ele será construído em uma área com quase 40 mil m² e sua estrutura terá capacidade para 240 unidades.

Há ainda, como projetos, o Acquaí Park, da empresa europeia Airy Hotels & Leisure, parque aquático com capacidade para até 7,7 mil visitantes simultâneos, e o Holanda’s Gold Resort Club, projeto do grupo Holanda, com 346 apartamentos e área de entretenimento completa.

Polo Turístico Cabo Branco

Atualmente, o Polo Turístico Cabo Branco já conta com o Centro de Convenções de João Pessoa, reconhecido e premiado nacionalmente, em funcionamento.

Da parte do poder público, encontra-se em construção o Boulevard dos Ipês, a grande e principal avenida do Polo Turístico Cabo Branco, que ligará o Centro de Convenções até próximo ao mar.

Inspirado no movimento Armorial liderado pelo escritor paraibano Ariano Suassuna, o Boulevard será cercado por mais de 200 ipês coloridos e outras plantas nativas ao longo dos 700 metros de extensão por 33 metros de largura.

Em cerca de 20 mil m² de área construída, a via reunirá elementos culturais, tecnológicos e sustentáveis, além de projetos de urbanização, mobilidade urbana, paisagismo, escola de gastronomia, hotelaria e idiomas, museu, anfiteatro, playground, mirante, jardim sensorial, área de apoio ao ciclista, bicicletas e patinetes elétricos públicos e Vila dos Pescadores.

*Com informações do Governo da Paraíba

Leia mais: Com resort em Cabo Branco, PB entra na lista de novos hotéis do NE até 2028

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -